terça-feira, 16 de outubro de 2007

"SILÊNCIOS"


Silêncio falado silêncio calado
Silêncio inimigo do amor
Silêncio que magoa
O meu amor é feito de silêncios de ausências de presenças
O meu amor não pode ser só silêncios
Quero presença viva
Quero ouvir a tua voz
Quero sentir que existes
Quero beber dos teus lábios
Quero olhar-te e mesmo em silêncio saber o quanto me amas
Amar-te em silêncio não
Não silencies o meu amor
Deixa-me dizer só a ti o que sinto
Sei que o teu silêncio é de amor
Mas preciso do teu silêncio falado
Sabes bem que não precisamos falar
Entendemo-nos só com o olhar
Será que me amas em silêncio como eu te amo
Preciso de ti mesmo em silêncio
Preciso dos teus afagos
Preciso do teu alento
Sinto o toque do teu silêncio na minha alma
Adoro o teu olhar de fogo
Adoro esses teus lábios carnudos
Esse sorriso malicioso
Mas silêncios de amor não…
O meu coração não te esquece
Continua a amar-te mesmo em silêncio
Quebra esse silêncio amor e vem amar-me "BRASA"

Nenhum comentário: