sábado, 20 de outubro de 2007

"NO SILÊNCIO DO MEU QUARTO"


No silêncio do meu quarto
Escrevo…
O sol brilha lá fora e o meu coração também
Só porque te amo…
A vida é feita de encontros e desencontros
Numa esquina da vida
Encontrei-te…
E não te quero perder
A vida tem escolhos que temos de saber contornar
Ás vezes afogando as nossas ilusões
Mas temos de seguir em frente
Sofrendo amando
Mas inteira de coração partido
Cheguei aqui magoada traída sofrida
Mas cheguei
Mostrando um sorriso camuflado de choro
Depois de uma vida tão conturbada
Foste como uma lufada de ar fresco
Foi como se renascesse para o amor
Andava desencontrada
Mas tu encontraste-me…
Aconteceu o inesperado
Mas não te mostres indiferente
Sei que me amas como eu te amo
Mostras o teu lado masculino de indiferença
Somos como uma cascata de água cristalina
O nosso amor é puro e verdadeiro
Somos como uma flor a desabrochar
Vamos regar o nosso amor todos os dias
Não podemos deixar a nossa flor do amor murchar
Vamos mostrar o quanto nos amamos
Não vamos deixar o nosso amor morrer
Amamo-nos demais
Quero amar-te até ao amanhecer
Ama-me…

"BRASA"

Nenhum comentário: