sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

"DIA DE NATAL"



Hoje é dia de Natal!
Poderia ser um dia como outro qualquer
Mas alguém inventou o dia de Natal!
É bom ter a família reunida, é bom sentir amor em nossa volta
Mas é tão difícil fingir alegria quando o coração chora
Há sempre um lugar vago na mesa, lugar esse que jamais será preenchido
Não quero pensar em ti, mas meu querido perdoa-me, não consigo
Estás presente nos meus gestos, no meu coração, na minha alma
Tento rir á gargalhada, tento abraçar as minhas meninas
Mas este vazio continua, tu eras tu, e não há ninguém igual a ti
Eras o meu homenzinho em miniatura, mas eras tão sábio
Sabias amar como ninguém e entendias tão bem a tua mãezinha
Eras a minha outra metade que se foi e não tem retorno
Vou chorar-te a vida inteira, sei que sou amada, sei que as manas me adoram
Peço perdão ás minhas queridas filhotas, mas eu não consigo esquecer
Vocês são umas filhas adoradas, as minhas netas são fabulosas
Tenho uma família maravilhosa, mas falta-me um pedaço de mim
Andam sempre á minha volta, o João os meus genros elas …mas…
Tu levaste contigo parte de mim, ás vezes rio para não chorar
Para não me ralharem, eu sei que tu não me querias ver triste meu amor
Sei também que lá onde estás velas por nós, mas isso não chega
Precisava de ti, do teu amor, da tua compreensão para ser feliz
Não vale a pena tudo o que eu possa dizer ou fazer
Sei que não vais voltar para mim!
Mas também sei que te dei tudo o que podia até quase o impossível
Sei que foste feliz e que adoravas a tua mãe acima de tudo
Sei também que para ficares a sofrer foi melhor assim
Mas isso não me consola, só me revolta
Porque é que tinhas de partir tão cedo? Porque não podias ter ficado comigo?
Porquê? Porquê? Será que alguém me sabe responder?
Sei que são perguntas sem resposta deste coração amargurado
Tenho tantas saudades tuas filhote!
Descansa em paz!
“BRASA”

Nenhum comentário: