quarta-feira, 25 de julho de 2007

SONHOS



olho o mar através das janelas dos meus olhos
tento atravessar a noite
a escuridão chama o meu nome
e não te vejo chegar
sei que é loucura
mas sei que te tive nos meus braços
em sonhos, em sonhos sim
mas é tudo tão real
sinto a tua presença sem te sentir
estiveste dentro de mim sem estares
o mar murmura baixinho que me amas
que me queres
mas as vagas apagam as tuas pégadas
o vento leva a tua voz
apalpo o nevoeiro
mas as minhas mãos agarram o nada
sinto que me foges
mas porquê?
se me amas
não o escondas
não murmures aos meus ouvidos
não culpes o vento
quando afagas o meu corpo
não te vejo
o nevoeiro é meu inimigo
escoas- te por entre os meus dedos
sinto os teus beijos em forma de salpicos
os teus lábios roçam os meus cabelos
sinto- me vazia sem ti
queria ter- te e amar- te
mas tu és uma miragem
és real sem seres
desapareces sem teres aparecido
acordo
olho em redor
e tu estás a dormir serenamente a meu lado
respiro de alívio
afinal o meu amor é real
está ali e posso tocá- lo
não é um fantasma
senti medo
o que seria de mim ?
sem o teu amor secaria
não concebo a vida sem ti
vieste e ficaste
tinhas uma missão na vida
tomares conta de mim
e amar- me
obrigado por estares aqui

magda

ps:para o meu amor

Um comentário:

Lea disse...

O João é um homem de sorte!!!