terça-feira, 14 de outubro de 2008

"O TEU OLHAR"


O dia nasce com o teu olhar no meu, o teu sorriso no meu sorriso, acaricio o teu rosto
Desfolho o teu sorriso com um toque de silêncio dos nossos olhares cúmplices, amor
Olho os teus olhos, e sinto a poesia nascer nos meus lábios, versos belos no meu leito
O dia é nosso, o amor é nosso, a vida é nossa, vamos sonhar juntos os nossos sonhos
O tempo ameno, o nosso desejo, a paixão que nos une, és melodia, és a minha ternura
Perco-me nos teus prazeres, bebo o teu beijo, deleito-me no teu corpo, toco-te a alma
A tua voz acaricia-me, o teu prazer consome-me, deito-me na cama das tuas mãos
Deixo que a vida aconteça, deixo que o amor siga o seu curso, o mundo existe lá fora
Fecho os olhos, sinto-te em mim, conheço o teu cheiro, conheço o gosto da tua pele
Descanso no jardim de sonho dos teus braços, deito-me no colo da esperança, quero-te
Perdi-me de mim, achei-me em ti, era um pássaro cativo, de repente ganhei asas e voei
Pedi ao tempo, tempo para te amar, o tempo deu-me todo o tempo do mundo para nós
Planto beijos na tua boca, deixo que a saudade saboreie o tempo que perdi à tua espera
Amo-te no silêncio deste amanhecer…

“BRASA”

2 comentários:

Mello disse...

Olá, amiga!

Desculpa-me a demora, mas esta semana foi terrível, sinto-me cansada, agora trabalhamos 29 horas, para alguém que trabalha com o intelecto e que tem trabalho da escola para fazer, depois das horas definidas, é muito. Tenho muita energia, mas sinto que está a faltar.

Adorei o poema sobretudo estes dois versos: "Pedi ao tempo, tempo para te amar, o tempo deu-me todo o tempo do mundo para nós" e “Planto beijos na tua boca, "deixo que a saudade saboreie o tempo que perdi à tua espera".

A minha amiga tem me ensinado a importância do factor tempo.

Beijinhos,

Graça Mello

Vieira Calado disse...

"Deixo que a vida aconteça"
Deixar que a vida aconteça, eis o segredo!
Cumprimentos