quinta-feira, 6 de novembro de 2008

"APRENDI"


Entraste na minha vida e iluminaste os meus dias, aqueceste a minha cama fria
Penetraste no meu coração, rasgaste véus de esperança, desapareceram as nuvens
Fazes-me rir, fazes-me feliz com esses teus olhos sorridentes, com o teu jeito
Adivinhas o que não digo, sabes ler nos meus olhos meu príncipe de coração quente
Deste vida à vida que há muito estava ausente, despertaste sentimentos adormecidos
Mergulho nas tuas ondas de amor, sou a tua sereia encantada que virou mulher amada
A minha caminhada foi longa até chegar a ti, nem sempre as nuvens escondem o sol
Bati a muitas portas fechadas, mas tu chegaste, abriste a tua janela e deixaste-me entrar
Deixaste que um raio de sol penetrasse na tua janela e aquecesse a minha vida vazia
Contigo aprendi a amar, aprendi que a vida tem espinhos mas é preciso saber evitá-los
Aprendi a ser mais tolerante, aprendi a olhar os teus olhos e a ler neles o nosso amor
Aprendi que afinal as pessoas não são todas iguais, só temos de acreditar no amor
Temos de acreditar no sorriso duma criança, num gesto de amor, na ternura da vida
Temos de acreditar no poder do amor, agradecer o sermos amados e ter a quem amar
Acreditar que te amo cada vez mais…Obrigada meu amor…

“BRASA”

2 comentários:

Mello disse...

Olá amiga!

Tenho de aprender a ser mais tolerante... com o tempo tenho-me tornado intolerante, fazem-me alguma coisa que afecte os meus princípios e eu rejeito quem me faz mal com uma indiferença aparente, por dentro posso estar a sofrer...

Beijinhos,

Graça Mello

Vieira Calado disse...

"Temos de acreditar (sobretudo) no sorriso duma criança"
São elas o futuro.
O presente já deu o que tinha a dar, me desculpe.

Desejo-lhe um bom Domingo.