terça-feira, 2 de setembro de 2008

"O TEMPO PASSA"


O tempo passa, as horas correm, alheias à minha saudade, ao meu desejo
Ignoram que preciso ter-te, preciso ver a saudade no teu olhar, ver-te meu amor
Preciso olhar o teu rosto, sentir a ânsia das tuas mãos, o calor dos teus beijos
Não preciso de mais nada, só quero sentir-me protegida no teu peito, amar-te
Preciso do teu sorriso, do teu respirar, cheirar o teu perfume, matar a minha sede
Vem depressa amor, esquece as horas, pensa que estou aqui sempre à tua espera
Entre risos e gemidos matamos a nossa saudade, quebramos tabus, despertamos
Preciso da tua energia, do feitiço das tuas palavras, da tua sedução, da tua emoção
Preciso do aconchego do teu colo, do gosto da tua loucura, do sabor do teu desejo
Preciso do sussurro da tua voz nos meus ouvidos, do roçar dos teus dedos no meu corpo
Preciso das nossas madrugadas, a tua barba por fazer arrepia-me a pele, enlouquece-me
Preciso do teu gosto beijado, preciso sentir o beijo dos teus olhos, o teu corpo quente
Preciso não me sentir mais perdida na solidão da vida, esta vida que me consome
Preciso lembrar aquele dia especial, anseio o teu toque, o teu cheiro fresco e calmante
Preciso entregar-me nas tuas mãos, navegar nas águas tortuosas dos nossos desejos
Preciso amar-te sem medos, sem receio, sem saudades, não ser uma doce lembrança
Preciso encontrar-me, preciso ser eu, preciso ser tua…
“BRASA”

4 comentários:

O Profeta disse...

Fecham-se as janelas de poente
Acenderam-se os luzeiros no céu
A cidade desperta para o arraial
Uma noiva procura o perdido véu

Os acordes da Banda no Coreto
Uma tuba marca o compasso
O clarinete dança na calmaria
O Maestro solta gestos no espaço



Boa semana



Mágico beijo

Paula'maria disse...

Bonito texto :D
Boa continuação, parabens *

Luciano disse...

Gostei muito do seu blog.
To passando pra te convidar a visitar o meu, e se gostar, será sempre bom receber vc por lá.
Ah, se não for pedir demais e se quiser me linkar em seu blog, vou gostar. Fica a seu critério.
Abraços
Luciano
PAPIROS DE ALEXANDRIA
http://papiros.zip.net

O Profeta disse...

Onde acaba a terra e começa o Mar
Há um lugar onde vive a ilusão
Repousa na madrepérola das conchas
Com a forma de um coração

Onde as giestas se agarram à areia
Onde as pedras têm diadema de algas
Onde o Mar conta histórias longínquas
Onde as vagas soltam distantes mágoas


Bom fim de semana


Mágico beijo