domingo, 7 de setembro de 2008

"NASCI PARA TE AMAR"


Depois de tanto tempo, pensei que tinha o coração fechado a sete chaves, estava frio
O passado já me tinha magoado tanto, não queria mais amar, apaguei a palavra amor
Tranquei o meu coração à paixão, aos beijos loucos, ás carícias de umas mãos amadas
Mas talvez o meu anjo protector, quisesse que eu voltasse a amar, apresentou-nos
Um dia acordei, abri a janela da minha vida, destranquei a porta, conheci-te, amei-te
Nunca imaginei que podia voltar a amar assim, com a alma, a boca, os olhos do amor
Deixei que o teu sol entrasse novamente pela minha janela, a iluminasse e a invadisse
Senti-me uma mulher diferente, estava amando alguém que descobriu a mulher que sou
Deixei que o teu sorriso me cativasse, que o teu olhar me amasse, apaixonei-me por ti
Deixei que as tuas mãos me acariciassem, me tocassem, me fizessem sentir “Mulher”
Descobri os teus mil segredos no nosso amanhecer terno, nas nossas noites de poesia
Fiquei presa ao teu amor, à tua magia, ao toque da tua voz no nosso entardecer da vida
Não consegui controlar esta vontade louca de te amar, será que errei? Penso que não…
Na vida há amarras que se soltam, há rédeas que se cortam, amo o “Homem” que és
Nasci para te amar…

“BRASA”

Um comentário:

DORA disse...

Olá, foi por acaso que por aqui passei e adorei a pausa que fiz. Deliciei os olhos com as bonitas fotos e o coração com lindos poemas.
Também gosto de escrever e comecei porque me sentia terrivelmente só, assim penso enganar a saudade e ter como companhia a solidão, venha me visitar se quizer.